MUSEU D. JOÃO VI

Coordenação do Setor de Memória e Patrimônio
Profª. Drª Marize Malta
E-mail: marizemalta@eba.ufrj.br

Substituto Eventual
Prof. Alberto Martin Chillon
E-mail: albertomchillon@eba.ufrj.br

Equipe
Andrea Cristina Balduino da Silva
Benvinda de Jesus Ferreira Ribeiro
Claudia Regina da Fonseca Ferreira
Izolda Brandão Armelau
Maria Soares da Silva Lins
Renata da Silva Carvalhães

HISTÓRICO

O acervo do Museu Dom João VI da Escola de Belas Artes/UFRJ tem sua história iniciada no século XIX. A enorme coleção contou originalmente com obras da Coleção Real, doadas por D. João VI, e outras trazidas por Joaquim Lebreton, chefe da caravana de artistas e artífices franceses responsáveis por criar uma escola de artes e ofícios, fato ocorrido em 1816. A chamada pinacoteca da Academia Imperial de Belas Artes ainda compreendia obras de concursos, como os prêmios de viagem, de envios de pensionistas, exercícios de alunos, cópias de obras de grandes mestres, esculturas e relevos didáticos, além de aquisições e doações.  O principal acervo artístico do país, entretanto, foi desmembrado em 1937, quando grande parte dele deu origem ao Museu Nacional de Belas Artes (MNBA), envolvendo a transferência de mais de 3 mil e 500 itens.

As obras que não foram selecionadas para compor o acervo do MNBA permaneceram nos domínios da Escola Nacional de Belas Artes (ENBA), que, a partir de 1971, foi incorporada à Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), adotando o nome de Escola de Belas Artes (EBA). Em 1975, a EBA foi transferida para a Cidade Universitária na Ilha do Fundão, levando todo seu patrimônio material e histórico para parte do prédio modernista da Faculdade de Arquitetura. Em 1979 foi criado pelo então diretor Almir Paredes Cunha o museu D. João VI da EBA-UFRJ, que reuniu as obras e documentos antigos, de modo a preservar e divulgar a história da própria Escola e do ensino artístico no Brasil. 

Em 2004, a professora Sonia Gomes Pereira foi selecionada pela Petrobrás para desenvolver o Projeto Memória da Arte Brasileira dos Séculos XIX e XX: revitalização do Museu D. João VI da EBA/UFRJ. No decorrer das ações do projeto, o museu, que ocupava o 2º andar do prédio Jorge Machado Moreira, foi transferido para o 7º andar, ocasionando inovadora proposta museológica e museográfica, caracterizada por uma reserva técnica aberta, sublinhando o caráter de um museu universitário voltado para pesquisa e apoio ao ensino e à extensão.

Saiba mais sobre o Museu em: www.museu.eba.ufrj.br

ACERVO

A coleção reúne obras da produção da Academia Imperial de Belas Artes, da Escola Nacional de Belas Artes e parte da história recente da EBA/UFRJ, além de doações de colecionadores. Como museu universitário, atende a estudiosos da arte brasileira dos séculos XIX e XX, de todo Brasil e do exterior, cumprindo um papel de grande relevância na produção do conhecimento. Desde 2010, vem sendo realizado anualmente o Seminário do Museu D. João VI, com intuito de divulgar as pesquisas sobre o acervo e coleções congêneres.

O acervo do Museu D. João VI também serve às aulas de diferentes cursos, como desenho e história da arte, e é usado como laboratório nas disciplinas ligadas à restauração, contribuindo para a formação dos estudantes de graduação e pós-graduação da EBA, bem como de estudantes do ensino fundamental, por meio de eventos de extensão.

O Museu D. João VI agrega o arquivo histórico, com variada documentação (totalmente digitalizada e disponível on line), e três coleções distintas: a Coleção Didática, a Coleção Ferreira das Neves e a Coleção Renato Miguez, além do Centro de Referência Têxtil Vestuário, envolvendo desenhos, gravuras, pinturas, esculturas, relevos, medalhística, numismática, cerâmica, têxteis, indumentária, mobiliário, vitrais, dentre outros objetos de arte.

ESCOLA DE BELAS ARTES | EBA
Universidade Federal do Rio de Janeiro | UFRJ

Desenvolvido por: Ana Karla Freire e Madalena Grimaldi.
Apoio Técnico: Daniel Jimenez

contato@eba.ufrj.br
Grey Facebook Icon